Análise da Paisagem Sonora de Quatro Parques Públicos na Amazônia Brasileira

Autores

  • Antonio Carlos Lobo Soares Núcleo de Engenharia e Arquitetura, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, Brasil
  • Thamys da Conceição Costa Coelho Núcleo de Engenharia e Arquitetura, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, Brasil
  • Jose Luis Bento Coelho CAPS, Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.55753/aev.v30e47.110

Palavras-chave:

amazônia, belém, paisagem sonora, parque urbano, poluição sonora

Resumo

Com cerca de 1,4 milhão de habitantes, a cidade de Belém localiza-se no norte do Brasil, na região conhecida como Amazônia brasileira. Esta cidade tropical possui belos parques públicos urbanos construídos no início do século XX, que recebem um número grande de visitantes em busca de recreação e lazer. Estes parques, inicialmente circundados por residências térreas, hoje se encontram em meio a grandes centros comerciais, de serviço e arranha céus, onde uma parcela da população brasileira passou a residir, como impacto da urbanização no país. As paisagens sonoras de quatro parques públicos com diferentes tipologias, dois deles de acesso livre nas 24 horas e outros dois com visitação controlada, são aqui analisadas. As medições sonoras efetuadas indicam uma forte influência do tráfego rodoviário, de obras de construção civil e atividades recreativas em suas paisagens sonoras, enquanto os usuários identificam sons de pássaros, vento nas árvores, natureza e tranquilidade. Estes resultados aparentemente opostos, mas na verdade complementares, envolvendo variáveis físicas e psicológicas, são apresentados e discutidos neste artigo. Estes resultados representam uma contribuição brasileira aos estudos de paisagens sonoras urbanas e de “quiet areas”, que vêm se desenvolvendo com menor frequência em países como o Brasil. Trata-se, ainda, de importante ferramenta de apoio ao planejamento urbano das cidades brasileiras, em especial às intervenções em seus parques públicos visando valorizar as componentes sonoras de suas paisagens.

 

Referências

Berglund, B., Lindvall, T., Schwela, D.: Guidelines for Community Noise, WHO Report, 1999. doi: 10.1260/0957456001497535 DOI: https://doi.org/10.1260/0957456001497535

Good practice guide on noise exposure and potential health effects, EAA Technical report, No 11/2010, 2010.

Schafer, R. M.: The Tuning of the World, Knopf, New York, 1977.

Kang, J.: Urban Sound Environment, Taylor & Francis, London, 2007. doi: 10.1201/9781482265613 DOI: https://doi.org/10.1201/9781482265613

Bento Coelho, J. L.: A paisagem sonora como instrumento de design e engenharia em meio urbano, In: XXIII Encontro da Sociedade Brasileira de Acústica (SOBRAC), Salvador da Bahia, Brasil, 2010.

ISO/DIS 12913-1 Acoustics — Soundscape — Part 1: Definition and conceptual framework. Geneva, Switzerland: International Organization for Standardization (ISO), 2013.

Moraes, Elcione, Lara, Neyla: Mapa acústico de Belém. In Encontro Nacional De Conforto No Ambiente Construído, v.8, 2004.

SZEREMETA, Bani. Avaliação e percepção da paisagem sonora de parques públicos de Curitiba – PR. Curitiba, 2007. Dissertação. Mestrado em Engenharia Mecânica.Disponível em:<http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/11331/1/dissertacao_083_bani_szeremeta.pdf>. Acesso em: 11 jul. 08.

Zannin, Paulo Henrique Trombetta et al : Incômodo causado pelo ruído urbano à população de Curitiba, PR. Rev. Saúde Pública, v. 36, n. 4, p. 521-4, 2002. doi: 10.1590/S0034-89102002000400020 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102002000400020

Lobo Soares, A.C.: Impactos da Urbanização Sobre Parques Públicos: Estudo de caso do Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano, Universidade da Amazônia, 2009.

Holtz, Marcos C. B.: Avaliação qualitativa da paisagem sonora de parques urbanos. Estudo de caso: Parque Villa Lobos, em São Paulo, Dissertação de Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, 2012. doi: 10.11606/D.16.2012.tde-02072012-143458 DOI: https://doi.org/10.11606/D.16.2012.tde-02072012-143458

Yang, W., Kang, J.: Acoustic comfort evaluation in urban open public spaces. Applied Acoustics, v. 66, n. 2, p. 211-229, 2005. doi: 10.1016/j.apacoust.2004.07.011 DOI: https://doi.org/10.1016/j.apacoust.2004.07.011

Brown, A. L.: An Approach to the Acoustic Design of Outdoor Spaces, Journal of Environmental Planning and Management, Vol. 47, No. 6, 827-842, 2004. doi:10.1080/0964056042000284857 DOI: https://doi.org/10.1080/0964056042000284857

Siebein, Gary W.: Essential Soundscape Concepts for Architects and Urban Planners, In: Designing Soundscape for Sustainable Urban Development, Stockholm, Suécia, p. 26-30, 2010.

AMUB - Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém. Relação de linhas de ônibus, com frota e frequência circular, 2012.

CODEM–Companhia de Desenvolvimento da Área Metropolitana de Belém. Carta de levantamento cadastral da Grande Belém, 1998.

NBR 10151. ABNT–Associação Brasileira De Normas Técnicas. NBR 10151: Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade - Procedimento. Brasil, 2000.

Raimbault, M. et al.: Ambient sound assessment of urban environments: field studies in two French cities. Applied Acoustics, v. 64, p. 1241–1256, 2003. doi: 10.1016/S0003-682X(03)00061-6 DOI: https://doi.org/10.1016/S0003-682X(03)00061-6

ISO 9613-2:1996: Acoustics – Attenuation of sound during propagation outdoors—Part 2: General method of calculation.

Capa - Análise da Paisagem Sonora de Quatro Parques Públicos na Amazônia Brasileira

Downloads

Publicado

01/dez/2015

Como Citar

SOARES, A. C. L.; COELHO, T. da C. C.; COELHO, J. L. B. Análise da Paisagem Sonora de Quatro Parques Públicos na Amazônia Brasileira. Acústica e Vibrações, [S. l.], v. 30, n. 47, p. 3–10, 2015. DOI: 10.55753/aev.v30e47.110. Disponível em: https://revista.acustica.org.br/acustica/article/view/aev47_amazonia. Acesso em: 14 jul. 2024.