Avaliação do Desempenho Acústico de Edificações Habitacionais em Fortaleza e Análise do PEBD em Sistemas de Contrapiso Flutuante

Autores

  • Gleidson Martins Pinheiro Grupo de Compartilhamento de Conhecimentos em Acústica, Laboratório de Vibrações, GCCA/UFC, Fortaleza, CE

DOI:

https://doi.org/10.55753/aev.v30e47.113

Palavras-chave:

conforto acústico, norma de desempenho, edifícios habitacionais, contrapiso flutuante

Resumo

Considerando a entrada em vigor da norma “NBR 15575:2013 – Edificações Habitacionais – Desempenho”, que define valores mínimos obrigatórios de níveis de desempenho acústico dos edifícios residenciais, esta pesquisa objetiva a verificação do comportamento acústico dos sistemas utilizados em duas edificações de Fortaleza, mensurados através do método de engenharia indicado na norma em questão e comparados com os níveis exigidos. O estudo aprofunda-se com uma análise da contribuição da solução de contrapiso flutuante no isolamento ao ruído de impacto de pisos (causa de reclamação de usuários de habitações verticais) através do cálculo de previsão da redução de nível de pressão sonora de impacto padrão (∆Lw,T) realizado a partir do conhecimento da rigidez dinâmica e da espessura do material resiliente utilizado. É apresentado um estudo de caso da aplicação da manta acústica em uma obra de Fortaleza, ressaltando os cuidados de execução necessários para atingir o desempenho desejável. Verificou-se que os sistemas construtivos críticos quanto à conformidade com os valores normatizados são as vedações verticais internas constituídas de alvenaria de gesso com 7cm de espessura e as vedações verticais externas contendo esquadrias de alumínio com vidro de 4mm de espessura. Quanto ao desempenho de ruído de impacto, a utilização de manta de polietileno expandido de baixa densidade (PEBD) nas espessuras de 5mm e de 10mm em sistemas de contrapiso flutuante, considerando as condições de contorno dos sistemas ensaiados, pode proporcionar valores de “∆Lw,T” de aproximadamente 24 dB e 28 dB, respectivamente. No acompanhamento da aplicação da manta acústica realizada no estudo de caso, verificaram-se erros de execução que podem prejudicar o desempenho desta solução. Concluiu-se que os sistemas construtivos adotados nos edifícios estudados devem ser revistos pelos projetistas e que a solução de contrapiso flutuante, utilizando manta de PEBD, possui potencial para proporcionar conforto acústico aos sistemas de piso, desde que executada corretamente.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575: Edificações Habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro: ABNT, 2013.

EN 12354-2 (2000). Building acoustics. Estimation of acoustic performance of building from the performance of elements. Part 2: Impact sound insulation between rooms.

EN ISO 717-2 (1996). Acoustics. Rating of soundinsulation in buildings and of buildings elements. Part 2: Impact sound.

NEVES, A.; ANTÔNIO J.; NOSSA A. Resultados Experimentais da Rigidez Dinâmica de Materiais Usados Sob Pavimentos Flutuantes., Coimbra, Acústica 2008, Universidade de Coimbra.

SCHIAVI, A.; BELLI, A. P.; RUSSO, F. Estimation of Acoustical Performance of Floating Floors from Dynamic Stiffness of Resilient Layers., Building Acoustics, v. 12, n. 2, 2005. doi: 10.1260/1351010054037938 DOI: https://doi.org/10.1260/1351010054037938

BISTAFA, S. R. Acústica Aplicada ao Controle do Ruído/ Sylvio R. Bistafa – 2.ed. revista, - São Paulo: Blucher, 2011.

Capa - Avaliação do Desempenho Acústico de Edificações Habitacionais em Fortaleza e Análise do PEBD em Sistemas de Contrapiso Flutuante

Downloads

Publicado

01/dez/2015

Como Citar

PINHEIRO, G. M. Avaliação do Desempenho Acústico de Edificações Habitacionais em Fortaleza e Análise do PEBD em Sistemas de Contrapiso Flutuante. Acústica e Vibrações, [S. l.], v. 30, n. 47, p. 23–32, 2015. DOI: 10.55753/aev.v30e47.113. Disponível em: https://revista.acustica.org.br/acustica/article/view/aev47_contrapiso. Acesso em: 14 jul. 2024.