Percepção da qualidade acústica de ambientes por alunos dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores

Autores

  • Eduardo Henrique Silva Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Al, Brasil https://orcid.org/0000-0001-5207-0762
  • Maria Lucia G. da R. Oiticica Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Al, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.55753/aev.v35e52.37

Palavras-chave:

percepção sonora, ensino, ambiente construído, arquitetura, design

Resumo

Arquitetos e urbanistas brasileiros têm, em virtude de suas atribuições profissionais garantidas na Resolução 51 do CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil), autonomia para tomar decisões técnicas que demandam conhecimento de detalhes conceituais que não são aprofundados na graduação. O conforto acústico é uma disciplina técnica que, além de dados mensuráveis por meio de equipamentos, exige sensibilidade por parte do profissional de arquitetura na tomada de decisões sobre qual material empregar para garantir a adequação do conforto acústico tanto no condicionamento quanto no isolamento acústico do ambiente construí-do. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar qual é o nível de percepção das características acústicas em ambientes por estudantes do curso de Arquitetura e Design de Interiores. A metodologia aplicada envolveu a seleção de 3 grupos de 10 estudantes em diferentes níveis de graduação (3º, 6º períodos da graduação de Arquitetura e Urbanismo e 5º período do curso de Design de Interiores) que foram submetidos a um teste sonoro com fones de ouvido. Nesse teste, foram reproduzidas gravações de diversos tipos de ambientes com diferentes condições acústicas e aplicou-se um questionário de múltipla escolha em que cada aluno identificaria as características acústicas de cada sala. Os resultados mostraram a evolução da compreensão das características acústicas pelos alunos após o contato com o conteúdo ensinado.

Referências

BRANDÃO, E. Acústica de Salas: Projeto e Modelagem. 1. ed. São Paulo: Blucher, 2016. ISBN 9788521210061.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10152:2017 Níveis de Ruído para Conforto Acústico. Rio de Janeiro: ABNT, 2017.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12179 – Tratamento acústico em recintos fechados. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

SENADO FEDERAL. Invisível, poluição sonora cresce e se agrava. Jornal do Senado. Publicação em 19.06.2012. Disponível em: http://www12.senado.gov.br/jornal/edicoes/2012/06/19/invisivel-poluicao-sonora-cresce-e-se-agrava. Acesso em: 21 mai. 2017.

DUARTE, E. A. C.; VIVEIROS E. B. Acoustic degradation of buildings along historical evolution of architecture: the construction of a timeline. In: INTERNATIONAL CONGRESS ON ACOUSTICS, 18., 2004, Kyoto. Proceedings... Kyoto, 2004.

PAIXÃO, Dinara Xavier da. Caracterização do isolamento acústico de uma parede de alvenaria, utilizando análise estatística de energia (SEA). Tese de doutorado, Programa de pós-graduação em engenharia de produção, UFSC. Florianópolis. 2002. 182p.

ABNT - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR 15575 – Edifícios Habitacionais. Requisitos Gerais – Desempenho. Rio de Janeiro: ABNT, 2013.

BRASIL, Conselho de Arquitetura e Urbanismo. RESOLUÇÃO N° 51, DE 12 DE JULHO DE 2013 – CAU/BR. Disponível em: http://www.caubr.gov.br/wpcontent/uploads/2012/07/RES51-2013ATRIB-PRIVATIVAS20-RPO-1.pdf. Acesso em: 17 jul 2017.

DARKE, Jane. The Primary Generator and the Design Process. In CROSS, N. (ed.) Developments in Design Methodology. Chichester: J. Wiley & Sons, 1984.

DEHA - UFAL. Proposta do programa de pós graduação. Disponível em: http://www.ufal.edu.br/unidadeacademica/fau/posgra-duacao/mestrado-em-dinamicas-do-espacohabitado/proposta-do-programa. Acesso em: 17 jul 2017.

JACQUES, P. Berenstein. Corpografias urbanas. Arquitextos, São Paulo, ano 08, n. 093.07, Vitruvius, fev. 2008. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.093/165. Acesso em: 17 jul 2017.

VORLÄNDER, Michael. Auralization:Fundamentals of acoustics, Modelling, Simulation, Algorithms and Acoustic Virtual Reality. 1. ed. Berlin: Springer, 2008. 335p DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-030-51202-6_1

KANG, J. Urban Sound Environment, Taylor & Francis, USA/Canadá, 2007. DOI: https://doi.org/10.1201/9781482265613

VALE, M.I.R.; SILVA, M.G. A metodologia musical de Murray Schafer e sua aplicabilidade em escolas de Educação Básica. In: Educação, Batatais, v. 7, n. 3, p. 81-101, jan./jun. 2017.

SCHAFER, R. Murray. O ouvido pensante. Trad. Marisa Trench de Oliveira Fonterrada. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

SCHAFER, R. Murray. A afinação do mundo. São Paulo, Editora da UNESP, 1997.

Capa - Percepção da qualidade acústica de ambientes por alunos dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores

Downloads

Publicado

31/jul/2020

Como Citar

SILVA, E. H.; OITICICA, M. L. G. da R. Percepção da qualidade acústica de ambientes por alunos dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores. Acústica e Vibrações, [S. l.], v. 35, n. 52, p. 89–99, 2020. DOI: 10.55753/aev.v35e52.37. Disponível em: https://revista.acustica.org.br/acustica/article/view/aev52_arq. Acesso em: 14 jul. 2024.