Estudo da Acústica de Salas Voltadas ao Ensino de Música em Belém-Pa

Autores

  • André Luís Silva Santana Instituto de Estudos Superiores da Amazônia – IESAM
  • Gabriel Jones Ohana Instituto de Estudos Superiores da Amazônia – IESAM
  • Gustavo da Silva Vieira de Melo Grupo de Vibrações e Acústica – GVA/FEM/ITEC/UFPA
  • Newton Sure Soeiro Grupo de Vibrações e Acústica – GVA/FEM/ITEC/UFPA

DOI:

https://doi.org/10.55753/aev.v28e45.148

Palavras-chave:

Acústica, Parâmetros Acústicos, Salas para Ensino de Música, Design Acústico

Resumo

Este trabalho tem como objetivo a proposição de um modelo de sala de aula com design acústico adequado para o ensino de música em escolas de nível fundamental e médio, impulsionado pela demanda gerada a partir da lei 11.769, de 18 de agosto de 2008, que torna o ensino de música obrigatório nas escolas desses níveis. Rocha (2010) concluiu em sua pesquisa que nas escolas investigadas não havia uma concepção prévia de arquitetura visando a essa atividade, o que culminou na adaptação dos espaços sem parâmetros técnicos para tal. A partir dessa análise, buscou-se na literatura requisitos que indicassem parâmetros a serem alcançados para uma boa performance de ambientes dessa natureza para as adaptações. A estratégia definida foi selecionar uma sala utilizada para ensino de música que não tenha sido projetada para tal, buscada a aproximação com a realidade que foi encontrada em Rocha (2010). Na sequência, foi feita a medição de resposta acústica da sala e a simulação virtual que permitiu simular alterações nos parâmetros acústicos julgados relevantes para propor modificações testadas e atender às especificações. Na busca da definição dos valores de parâmetros para orientar a execução de projetos de salas para ensino de música e da proposição de um ambiente adaptado que utilize esses valores, foi feita uma investigação do estado da arte do desenvolvimento do design acústico para salas com esse fim. Depois de formatar um grupo de valores definidos na literatura a partir de uma revisão bibliográfica extensa, foram propostas alterações nas tipologias iniciais da sala virtualizada, colhidos os resultados numéricos e depois levadas ao processo de auralização, quando foi possível ouvir a resposta da sala aos diversos instrumentos e vozes que o software possui na biblioteca. Essas audições permitiram a avaliação da qualidade da sala indicando as impressões subjetivas que nortearam o resultado da pesquisa. 

Referências

BERANEK, L. L. Concert Halls and Opera Houses: Music, Acoustic and Architecture. New York: Springer-Verlag, 2004. doi: 10.1007/978-0-387-21636-2 DOI: https://doi.org/10.1007/978-0-387-21636-2

CARBONI, M. H. S. Qualidade Acústica em Salas de Ensino de Música: Parâmetros Acústicos Preferenciais na Opinião de Professores de Música . Dissertação para o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Construção Civil da Universidade federal do Paraná, Curitiba: UFPR, 2012.

CORSIVIERI, E. A República. Editora Nova Cultural Ltda, São Paulo, SP,1997.

FIGUEIREDO, F. L. Parâmetros acústicos subjetivos: Critérios para avaliação da qualidade acústica de salas de música. Dissertação do curso de Artes na área de Musicologia da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2005. doi: 10.11606/D.27.2005.tde-16102006-105834 DOI: https://doi.org/10.11606/D.27.2005.tde-16102006-105834

GERGES, S. N. Y., Ruído - Fundamentos e Controle, Editora NR, 2a edição, Florianópolis –SC – Brasil, 2000.

ISO 3382:1997: Acoustics – Measurement of the reverberation time of room with reference to other acoustical parameters.

LINDSAY, R. Acoustics: Historical and Philosophical Development. Dowden: Hutchinson & Ross, 1972.

MARROS, F. Caracterização Acústica De Salas Para Prática E Ensino Musical. Dissertação para o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria: UFSM, 2011.

MELO, V. et al. Aperfeiçoamento do software RAIOS para simulação numérica de acústica de salas com inclusão de modelo modal para baixas frequências. Acústica e Vibrações, v. 38, 2007.

OSAKI, A. G.; SCHMID, A. L. Tempo de reverberação de salas de ensino de música. In: EVINCE. Anais, Curitiba, 2009.

PISANI, Raffaele. Valutazione delle qualità austiche delle sale per spettacolo. In: SPAGNOLO, Renato (Org.) Manuale di acustica applicata. Torino: UTET, 2001.

ROCHA, L. Acústica e educação em música: critérios acústicos preferenciais para sala de ensino e prática de instrumento e canto. Dissertação para o Programa de Pós-Graduação em Construção Civil da Universidade Federal do Paraná. Curitiba: UFPR, 2010.

Primeira página do artigo

Downloads

Publicado

01/dez/2013

Como Citar

SANTANA, A. L. S.; OHANA, G. J.; MELO, G. da S. V. de; SOEIRO, N. S. Estudo da Acústica de Salas Voltadas ao Ensino de Música em Belém-Pa. Acústica e Vibrações, [S. l.], v. 28, n. 45, p. 23–32, 2013. DOI: 10.55753/aev.v28e45.148. Disponível em: https://revista.acustica.org.br/acustica/article/view/aev45_salas. Acesso em: 14 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)